sexta-feira, 13 de maio de 2011

Dor


Se eu soubesse que a dor iria ser cortante e interminável, jamais ousaria ter falado. Você poderia ter me olhado nos olhos, sorrindo e dizendo: '' Quase como o que você sente por mim''. Mal sabes tu, que as mãos quentes que te tocarão serão minhas, e que o olhar penetrante e brilhante que tu mereces receber será meu, e que cada palavra não dita antes, se pronunciará no meu silêncio. Pois não poderás me ouvir agora. Ouvirás tua própria alma, e acima de tudo, teu próprio coração. Ouvirás ali, o que tu sempre quisestes ouvir. Mal sabes tu também, que o vento leva e trás, olhares e sentimentos, e que o meu sentimento foi levado, o mais gravemente possivel no ao teu coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário